quinta-feira, 28 de março de 2013

Naan com sementes

(scroll down for English)

A chuva cai insistente e fria. Para distrair a mente, abalamos para outras paragens, em busca de um pouco de calor e cores vibrantes. Atravessamos a monção e paramos numa Índia verde, pouco povoada, onde o olhar se espreguiça até encontrar o horizonte. Numa aldeia perdida nos campos, as crianças brincam com uma bola velha e gasta, felizes como se o mundo fosse delas. E de uma janela minúscula, uma velhinha de sorriso desdentado oferece-nos naan acabados de cozer. 
Naan com sementes
(ligeiramente adaptado de 200 receitas de Pão, da Civilização)

12 vagens de cardamomo
2 c.chá de sementes de coentros
2 c.chá de sementes de cominhos
100ml de água
4 c.sopa de iogurte natural
1 c.sopa de óleo de sésamo
1 c.chá de sal
2 c.chá de sementes de nigella
275g de farinha T65
1 c.chá de açúcar
3/4 c.chá de fermento seco
25g de ghee derretida

Num almofariz, esmagar as vagens de cardamomo para libertar as sementes. Descartar as cascas e juntar as sementes de coentros e cominhos e moer bem. Na cuba da máquina, colocar todos os ingredientes, pela ordem indicada no manual, excepto a ghee. Escolher o programa massa. No fim do programa, passar a massa para uma superfície enfarinhada e dividir em 6 partes iguais. Estender cada uma no formato de lágrima com cerca de 20cm. Reservar em tabuleiros enfarinhados, polvilhar com farinha e tapar com um pano. Deixar levedar durante 20mins em local quente. Pincelar cada naan com a ghee derretida e cozer numa frigideira quente cerca de 1min de cada lado ou até estarem inchados e castanhos. Empilhar os naan num prato, cobertos por um pano para continuarem macios e quentes.

Perfeitos para acompanhar:
The rain falls insistent and cold. To distract the mind, we travel far and wide, in search of warmth and colour. We cross the monsoon and stop at a sparsley populated and green India, where the gaze stretches only to meet the horizon. In a village lost amongst the fields, children play with an old shabby ball, happy as if the world belongs to them. And through a tinny window an old lady with a toothless smile offers us some naan  freshly baked.
Naan with seeds
(lightly adapted from 200 Bread Recipes)

12 cardamom pods
2 tsp coriander seeds
2 tsp cumin seeds
100ml water
4 tbsp natural yoghurt
1 tbsp sesame oil
1 tsp salt
2 tsp nigella seeds
275g strong bread flour
1 tsp sugar
3/4 tsp dry yeast
25g melted ghee

With a pestle and mortar, crush the pods to free the cardamom seeds. Dispose off the shells and add the coriander and cumin seeds, mashing very well. Place all the ingredients, except the ghee, into the bread machine pan, accordingly to the manual's instructions and choose the dough program. At the end of the program, transfer the dough to a floured swork urface and devide into 6 equal parts. Roll each part into a 22cm tear shape, place in floured trays and cover with a clean dry cloth. Leaven for 20mins in a warm place.  Brush each naan with ghee and bake in a hot pan about 1min each side or until puffy and brown. Stack them in a plate always covered with a cloth to keep them warm and soft.

Perfect for:
Murgh Makhani
Fish Curry
Chicken Biryani
Coconut and Fish Curry

terça-feira, 26 de março de 2013

Aveludado de abóbora aromatizado com cominhos | Velvety pumpkin soup flavoured with cumins

(scroll down for English)

Se a abóbora que foi transformada na carruagem da Cinderella tivesse sido transformada numa sopa, como seria? Aveludada, com certeza, como uma manta macia que nos aquece o corpo. E perfumada, com cheirinho a Outono serpenteando à sua volta. Seria de uma cor rica e envolvente, como um por do sol no fim do Verão, ruborizado pelo fulgor do seu calor. Seria aromática, como se tivesse percorrido os recantos do mundo em busca da especiaria perfeita. Seria tudo isto e muito mais. Se a Cinderella soubesse, talvez tivesse ido a pé...
Aveludado de abóbora aromatizado com cominhos
(adaptada do livro Soup Maker, da Philips)

400g de abóbora
100g de batata
50g de cebola
1/2 c. chá de cominhos moídos
600ml de caldo de legumes
Sal e pimenta moída na hora

Colocar todos os ingredientes no copo do Soup Maker e seleccionar o programa Sopa Cremosa. Servir polvilhada com sementes de cominhos.
Nota: o livro sugere que se sirva a sopa polvilhada com queijo feta esfarelado. Desta vez não aconteceu pois o feta tinha sido utilizado na Bola de pimento, azeitonas e feta que acompanhou a sopa.
If the pumpkin that was transformed into Cinderella's carriage had been instead transformed into a soup, what it would be like? Velvety, for sure, like a soft blanket warming our body. And fragant, with a scent of Autumm revolving around it. It would be colourfully rich and engaging, like the sunset at the end of the Summer, blushed by the blaze of its warmth. It would be aromatic, as if it had travelled the world seeking for the perfect spice. It would be all of this and much more. If only Cinderella knew, maybe she would have walked instead...
Velvety pumpkin soup flavoured with cumin
(adapted from the Philips Soup Maker book)

400g pumpkin
100g potato
50g onion
1/2 tsp ground cumin
600ml vegetable stock
Salt and pepper freshly ground

Place all the ingredients in the Soup Maker and choose the Cream Soup program. Serve sprinkled with cumin seeds.
Note: the book suggests the soup to sprinkle feta cheese before serving. This time it didn't happened for the feta was used in the Pepper, olives and feta cake that sided the soup.

domingo, 24 de março de 2013

Wraps de queijo fresco e rabanetes para dar a boas-vindas à Primavera | Cottage cheese and radishe wraps to welcome Spring

(scroll down for English)

Chegou de mansinho, sem dar muito nas vistas. Tímida e envergonhada, trouxe consigo a chuva e o frio que o Inverno lhe deixou de herança. Mas não tarda nada revelará todo o seu esplendor. Na varanda, é tempo de renovação: plantam-se novos vasos, ainda protegidos das geadas, retiram-se os elementos moribundos, poda-se, alimenta-se, escolhem-se os rebentos que vão ficar. Os nossos cinco metros quadrados de agricultura acordam lentamente do seu torpor e saúdam a Primavera nas suas melhores farpelas. E nós escolhemos um simples mas colorido repasto para nos juntarmos à festa.
Wraps de queijo fresco e rabanetes

2 wraps/tortilhas de trigo
4 rabanetes
2 queijos frescos para barrar
2 mãos-cheias de rúcula selvagem
Sal e pimenta moída na hora
Coentros frescos ou secos

Colocar um wrap em cada prato. Adicionar a cada wrap uma mão-cheia de folhas de rúcula e espalhar um queijo por cima. Laminar os rabanetes e dividir as fatias por cima do queijo. Temperar com sal e pimenta moída na hora. Para quem quiser, polvilhar com coentros frescos ou secos. Dobrar os wraps em envelope para poder comer.
She arrived softly, without much fuss. Shy and ashamed, brought with her the rain and the cold that Winter left as inheritance. But it will not take longer until she reveals all her splendor. In the balcony it's time for renewal: planting new seeds, still protected from the frost, removing the dying items, prunning, feeding, choosing the new sprouts that will keep on growing. Our five square meters of agriculture slowly wake up from their slumber and greet Spring in their best clothing. And we chose a simple but colourful meal to join the party.
Cottage cheese and radishe wraps

2 wheat wraps
4 radishes
2 cottage cheeses
2 handfulls of arugula
Salt and pepper freshly ground
Fresh or dry coriander leaves

Place each wrap in a place. Top with the arugula and spread the cottage cheese. Laminate the radishes and distribute for each wrap. Season with salt and pepper and, if to your liking, sprinkled with fresh or dry coriander leaves. Fold like an envelope to eat.

terça-feira, 19 de março de 2013

Caril de peixe e coco para o pai viajar sem sair do sofá | Fish and coconut curry for Dad to travel without leaving the sofa

(scroll down for english)

Acho que o mundo é injusto com os Pais. O dia da Mãe acontece sempre a um domingo, para que os filhos possam estar com elas. O dia do Pai é fixo, independentemente do dia da semana, o que significa que hoje 3ª feira muitos filhos não consigam estar com os seus Pais. Está mal. Muito mal. Eu sei que as Mães é que nos carregaram durante nove meses (menos tempo, no caso da minha), que tiveram que nos parir e que nos amamentaram (que não foi o caso da minha) mas isto é só porque biologicamente os homens não podem substituir as mulheres nestas situações! Se eu fosse Pai sentir-me-ia injustiçado. E muito. De tal forma que consideraria começar um motim, uma rebelião, uma greve! 
Defesas dos direitos à parte, porque a vida está cara e porque não posso oferecer ao meu pai uma viagem para irmos calcorrear as cidades que nos encantam (lembras-te de Barcelona, Papi?) e experimentarmos os restaurantes que nos apetece (italianos mafiosos, gregos/turcos agitados, espanholitos atafulhados e por aí fora...), resolvi que hoje vou levar o meu pai pelas Ásias sem sairmos do sofá.
Caril de peixe e coco

Azeite
1 cebola grande
1 c.chá de pasta de alho
1 c. sopa de pasta de gengibre
4 c.chá de açafrão
2 c.chá de garam masala
1/4 c.chá de piri-piri
200ml de creme de coco
850g de tomate enlatado
2 cenouras grandes
1kg de batata
4 medalhões de pescada
Sal
Coentros

Num tacho grande, alourar a cebola com o azeite. Adicionar as pastas de alho e gengibre, o açafrão, garam masala e o piri-piri e deixar tomar gosto. Juntar o tomate em lata, desfeito com as mãos e o seu suco, juntamente com o creme de coco e deixar levantar fervura. Deitar as cenouras em cubinhos e as batatas em quartos, temperar com sal e deixar cozinhar por 20 mins. Dispor o peixe entre os legumes e deixar cozinhar por mais 10 mins. Rectificar os temperos e servir polvilhado com coentros.
I think the world is pretty unfair with Fathers. Mother's Day always takes place on a Sunday, so children can be around them. But Father's Day is a fix day, regardless of the day of the week which means that on a Tuesday like today many children will not be able to be with their Fathers. It's wrong! Very wrong!!!! I know Mothers carried us for nine months (less time for mine), that they gave birth to us and had to breastfeed us (not mine) but this is only because biologically speaking men cannot substitute women in these situations! If I was a Father I would feel unfairly treated. A lot. So much that I would seriously consider starting a riot, a rebellion, a strike!
Protection of rights aside, because life is costy and because I cannot offer my Father a trip for us to stroll around the cities that we like (remember Barcelona, Dad?) and try all the restaurants we want (mob italians, crazy greek/turks, crowded spanish and so on...), I have decide to take my Dad through Asia with us leaving the sofa.

Coconut and fish curry

Olive oil
1 large onion
1 tsp garlic paste
1 tbsp ginger paste
2 tsp turmeric
1 tsp garam masala
1/4 tsp piri-piri
200ml coconut cream
850g tomato, canned
2 large carrots
1kg potato
4 fish medallions
Salt
Coriander

In a large pot, golden the onion with the olive oil until tender and translucid. Add the garlic and ginger paste, the turmeric, garam masala and piri-piri and leave to sweat. Tear the tomatos with your hands and put them in the pan, together with the juices and the coconut cream and season with salt. Bring to a boil, add the carrots in cubes and the potatoes in quarters and simmer for 20mins. Place the fish amongst the veggies and cook for 10 more mins. Rectify the seasoning and serve sprinkled with coriander.

sábado, 16 de março de 2013

Cocktail aromático de frutos e um convite para a sobremesa

A Noite passa, noivando
Caem ondas de luar.
Lá passa a doida cantando
Num suspiro doce e brando
Que mais parece chorar!

Dizem que foi pela morte
D'alguém, que muito lhe quis,
Que endoideceu. Triste sorte!
Que dor tão triste e tão forte!
Como um doido é infeliz!

Desde que ela endoideceu,
(Que triste vida, que mágoa!)
Pobrezinha, olhando o céu,
Chama o noivo que morreu,
Com os olhos rasos d'água!

E a noite passa, noivando.
Passa noivando o luar:
"Num suspiro doce e brando,
Pobre doida vai cantando
Que esse teu canto, é chorar!"

"A Doida"
Florbela Espanca 12-12-1915
Todas as edições do Convidei para Jantar, da Anasbageri são um desafio, mas esta promovida pelo Come Chocolates, pequena; foi sem dúvida uma que me deixou a pensar durante 1 mês. Adoro poesia e escolher um poema entre tantos que adoro é sem dúvida muito, muito difícil. Ainda mais convidar esse poema para jantar. Servir-lhe o que? E tem que ser doce... Será que vai gostar? Sendo a obra de Florbela Espanca um pouco "pesada", optei por convidar um dos meus poemas favoritos para uma sobremesa que auxiliasse a digestão :)
Cocktail aromático de fruta
(um pouquinho inspirado por "Cocktail de frutos em calda de mel e gengibre" da Revista Saberes e Sabores n.º 12)

1 c.sopa de pasta de gengibre
1 maçã golden
2 rodelas de ananás
1 kiwi
6 morangos
1 laranja
2 bananas
1 c.chá de erva doce
1 c.sopa de mel
1 noz de Becel líquida
Sementes de sésamo torradas ou folhas de menta

Numa frigideira de grandes dimensões, aquecer a Becel e juntar o gengibre, assim como o ananás e a maça cortados em cubos. Polvilhar com a erva doce e saltear em lume brando, mexendo sempre. Adicionar os morangos em pedacinhos e saltear mais um pouco. Quando a fruta estiver tenra, adicionar a banana em rodelas e o kiwi em cubos, o mel e regar com o sumo da laranja. Deixar ferver e retirar do lume. Servir polvilhado com sementes de sésamo torradas ou, para uma maior frescura, com folhas de menta (pessoalmente é a minha versão favorita e também a mais colorida).

quinta-feira, 14 de março de 2013

Life-changing loaf of bread

(scroll down for English)

Quem anda à mercê do tempo, gripa-se. E assim foi. Chás, tisanas, infusões. Sopas e caldos. Fruta em todas as formas, feitios e combinações. E um pão que não parece pão!
Life-changing loaf of bread

135g sementes de girassol
90g sementes de linhaça
65g nozes da macadâmia
145g flocos de aveia
2 c.sopa de sementes de chia
3 c.sopa de psilio em pó
1 c.chá de sal fino
1 c.sopa de geleia de agave
3 c.sopa de óleo de coco derretido
350ml água

Numa forma de silicone misturar bem todos os ingredientes secos. Misturar a geleia, o óleo e a água adicionando depois aos ingredientes secos. Misturar muito bem até estarem todos demolhados e a massa começar a ficar espessa (se ficar espessa demais para continuar a misturar, adicionar 1 ou 2 c.chá de água). Alisar o topo com as costas da colher e reservar durante 24h (ou um mínino de 2h - para se ter a certeza que a massa está pronta, esta deve reter o formato sempre que se puxar os lados da forma de silicone).
Pré-aquecer o forno a 175º C. Colocar a forma no centro do forno durante 20mins. Retirar o pão da forma, colocá-lo ao contrário directamente na grelha central do forno e cozer por mais 30-40mins. O pão está pronto quando soar a oco. Deixar arrefecer completamente antes de cortar.
Notas: este pão faz as tostas mais perfeitas. Fresco ou tostado fica delicioso com queijo-creme de nozes.
O psilio pode ser encontrado à venda em ervanárias.
Those who expose themselves to the weather are likely to catch the flu. So true! Teas, tisanes, infusions. Soups and broths. Fruit in all forms, shapes and combinations. And a bread that does not seem like a bread!
Life-changing loaf of bread

135g sunflower seeds
90g flax seeds
65g macadamia nuts
145g rolled oats
2 tbsp chia seeds
3 tbsp psyllium husk powder
1 tsp fine grain sea salt
1 tbsp agave syrup
3 tbsp melted coconut oil
350ml water

In a flexible, silicon loaf pan combine all dry ingredients, stirring well. Whisk maple syrup, oil and water together in a measuring cup. Add this to the dry ingredients and mix very well until everything is completely soaked and dough becomes very thick (if the dough is too thick to stir, add one or two teaspoons of water until the dough is manageable). Smooth out the top with the back of a spoon. Let sit out on the counter for 24h (or at least 2h). To ensure the dough is ready, it should retain its shape even when you pull the sides of the loaf pan away from it it. 
Preheat oven to 175°C. Place loaf pan in the oven on the middle rack and bake for 20 mins. Remove bread from loaf pan, place it upside down directly on the rack and bake for another 30-40 mins. Bread is done when it sounds hollow when tapped. Let cool completely before slicing.
Notes: this bread makes the best toasts ever. Regardless of being fresh or toasted, it is perfect the nut-flavoured cream-cheese. 
Psyllium husk powder can be found in health-food stores.

domingo, 10 de março de 2013

Salada quente de salmão e grão | Salmon and chickpea warm salad

(scroll down for English)

Agora faz sol e o céu pinta-se de azul vibrante. Daqui a nada o cinza carrega o horizonte e a chuva cai intensamente. Esta bipolaridade confunde-nos as vontades. Apetece uma salada colorida mas o frio ainda aperta. Apetece um piquenique não planeado mas o granizo surpreende-nos. E nesta indecisão tão própria da época do ano, tentamos atingir o melhor de dois mundos. Ambiciosos? Talvez... Mas fomos bem compensados :)
Salada quente de salmão e grão

2 lombos de salmão
2 ovos
850g de grão de bico cozido
2 tomates maduros
1 punhado de azeitonas pretas, descaroçadas
100g de rúcula
Azeite e vinagre de vinho tinto
Sal e pimenta moída na hora

Cozer o salmão e os ovos. Escorrer, desfiar o salmão, descascar e cortar os ovos. Cortar os tomates em cubos e as azeitonas em fatias. Misturar todos os ingredientes numa saladeira grande e servir.
Now it sunny and the sky is bright blue. In a moment the grey will dominate the horizon and the rain will pour. This bipolarity confuses our will. We feel like eating a colourful salad but the weather is still cold. It feels like going for a picnic but the hail takes us by suprise. And amidst this indecision, so proper for the time of year, we try to achieve the best of two worlds. Ambitious? Maybe... but in the end all is well :)
Salmon and chickpea warm salad

2 salmon fillets
2 eggs
850g chickpeas, boiled
2 tomatoes
1 handfull black olives, pitted
100g arugula
Olive oil and red wine vinegar
Salt and pepper freshly ground

Boil the salmon and the eggs. Drain, shred the salmon, peel the eggs and cut them in cubes. Cut the tomatos in cubes and slice the olives. Mix all the ingredients in a large salad bowl and serve.

sexta-feira, 8 de março de 2013

Sopa de beterraba | Beetroot soup

(scroll down for English)

Meninas. Senhoras. Novas e esticadas. Velhinhas e enrugadas. De todos os tamanhos e feitios. De todas as cores e religiões. Mulheres. Daqui, dali e de acolá. De fibra ou molengonas. Hoje é o dia de todas elas. E porque as mulheres, na sua maioria, tem sempre algum cuidado com a alimentação, em vez de um doce sugerimos uma sopa. Cor de rosa, claro. Para elas.
Sopa de beterraba

1 cebola média, em meias luas
450g de beterraba, em cubos
200g de crème fraïche
Sal e pimenta rosa moída na hora
600ml de água
Coentros secos, para polvilhar

Colocar todos os ingredientes no copo do Soup Maker e escolher o programa Sopas Cremosas. Servir polvilhada com os coentros secos.
Girls. Ladies. Young and fit. Old and wrinkled. From all sizes and shapes. From all colours and religions. Women. From here, there and over there. Tough or soft. Today is the day of all of them. And because the majority of women has some kind of worry regarding food, instead of a dessert we suggest a soup. Pink, obviously. For them.
Beetroot Soup

1 medium onion, chopped
450g of beetroot, diced
200g crème fraïche
Sal and pink pepper freshly ground
Dried coriander, for topping

Place all the ingredients in the Soup Maker and choose the Creamy Soup program. Serve sprinkled with dried coriander.

quarta-feira, 6 de março de 2013

Wraps de presunto serrano e ovo | Serrano prosciutto and egg wraps

(scroll down for English)

Simplificar é a palavra de ordem nos dias que correm. Com pouco tempo durante a semana para refeições mais elaboradas, optamos por pratos simples. Muitas vezes desenrascamos. Ainda assim não descuramos os nossos ingredientes favoritos, a qualidade e o sabor das refeições. Porque menos também é mais: menos trabalho é mais tempo para estarmos juntos, menos ingredientes são sabores mais apurados. 
Wraps presunto serrano e ovo

2 wraps de trigo
4 fatias de queijo Gouda
4 fatias de presunto serrano
2 ovos
Rúcula selvagem q.b.
Becel líquida
Sal e pimenta moída na hora

Estrelar os ovos numas gotículas de Becel líquida, temperados com sal e pimenta moída na hora. Entretanto, num grelhador, aquecer os wraps 2 mins de cada lado. Colocar os wraps no prato, colocar duas fatias de queijo e duas de presunto em cada wrap, cobrir com um ovo estrelado e finalizar com um punhado de rúcula selvagem. Dobrar cada wrap e prender com palitos para servir.
Simplify is the watchword of the day. With little time for more elaborate meals during the week, we choose simple options. Many times we do what's possible. Still, we do not give up on our favourite ingredients, quality nor flavour. Because less is more: less amount of work is more time to spend together, less ingredients are more flavour.
Serrano prosciutto and egg wraps

2 wheat wraps
4 Gouda slices
4 Serrano prosciutto slices
2 eggs
Arugula
Líquid margerine
Salt and pepper freshly ground

Fry the eggs with a few droplets of margerine and season with salt and pepper. In a grill pan, heat the wraps 2 mins each side. Place the wraps in the serving dish, lay two slices of Gouda and two of prosciutto in each wrap, cover with an egg and top with a handfull of arugula. Fold each wrap and pin with toothpicks before serving.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Almôndegas de pescada guisadas | Stewed fishballs

(scroll down for English)

Gosto desta nossa curiosidade por querermos cozinhar os ingredientes de sempre de forma diferentes. Gosto desta nossa sede de pesquisar e inovar, de fazermos com que as refeições sejam variadas e, muitas vezes surpreendentes. Gosto que ambos nos esforcemos para colocar na mesa algo que sabemos que o outro vai gostar. E gosto de ver o sorriso que se desenha nas nossas caras quando experimentamos algo que achávamos poder ser bom e que, de facto, é bom. Gosto. Muito.
Almôndegas de pescada guisadas
(adaptado de "As melhores receitas de peixe" em Cozinhas do Mundo - JN)

800g de pescada congelada
1 ovo
Salsa seca
3 cebolas
1 lata grande de tomate pelado
2 dentes de alho
1 lata grande de ervilhas
Farinha q.b.
Azeite
Canela em pó
Sal e pimenta

Cozer a pescada em água e sal, retirar, escorrer bem e deixar arrefecer. Desfazer a pescada com um garfo e juntar o ovo batido, uma pitada de canela, pimenta, sal, salsa e 2 colheres de sopa de farinha. Com as mãos, moldar as almôndegas (se for necessário, adicionar mais um pouco de farinha), passar por farinha e alourar em azeite. Num tacho grande, alourar as cebolas e os alhos para depois juntar o tomate em pedacinhos. Temperar com sal e pimenta, deixar ferver e adicionar as almôndegas, deixando cozinhar durante 20 mins. Adicionar as ervilhas, cozinhar por mais 10 mins e servir acompanhadas com arroz branco.
I like our curiosity in cooking everyday ingredients in a different way. I like our thirst for search and inovation for different meals that are, many times, surprising. I like when we both make the effort of presenting something that we know the other will enjoy. And I like to see the smile in our faces when we try something we thought to taste good that, indeed, is tastes wonderfully. I really like it. Loads.
Stewed fishballs
(adapted from "The best fish recipes" in World Kitchens - JN)

800g frozen hake
1 egg
Dry parsley
3 onions
1 large can peeled tomato
2 garlic cloves
1 large can peas
Flour
Olive oil
Cinamon (powder)
Salt and pepper

Boil the fish in water and salt, remove, drain well and leave to cool down. Mash the hake with a fork and mix with a beaten egg, a pinch of cinamon, salt, pepper, dry parsley and 2 tbsp of flour. With your hands form the fishballs (add 1 more tbsp flour if necessary), coat with flour and brown them in a pan with olive oil. In a large pot, soften the onions and garlic with olive oil and add the chopped tomatos. Season with salt and pepper, bring to a boil and add the fishballs. Leave to simmer for 20mins. Add the peas, cook for 10mins and serve the fishballs with plain rice.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Queijo de cabra em azeite aromatizado | Goat cheese in flavoured olive oil


(scroll down for English)

Porque é sempre tempo de oferecer presentes: o natal, os aniversários, a Páscoa, e sempre que nos apetecer. Mimos que podem ficar cá por casa ou então para serem oferecidos à família e amigos, aos colegas, a quem merecer. Porque sabe bem receber presentes em qualquer altura do ano, especialmente quando são preparados com esmero, amor e carinho. 

Queijo de cabra em azeite aromatizado

1 frasco esterilizado
Queijos de cabra de pasta dura
Azeite extra virgem de boa qualidade
Folhas de louro frescas (da nossa varanda)
Dentes de alho, descascados
Malaguetas (grandes)
Sementes de coentros

E é muito simples: colocar todos os ingredientes dentro do frasco (por camadas ou "à vontade do freguês"), regar com azeite e fechar. Deixar apurar durante 3 meses. Os queijos ficam deliciosos e o azeite da conserva pode ser servido em pratinhos para degustar com pão caseiro.
Because it's always time to give presents: xmas, bdays, Easter and whenever we want. Treats that can be prepared for ourselves or to be offered to family or friends, co-wokers or to whom deserves it. Because it's great to get presents at any time of the year, especially when they are prepared with so much TLC.

Goat cheese in flavoured olive oil

1 sterilized mason jar
Hard goat cheeses
Good quality extra virgin olive oil
Fresh bay leaves (from our balcony)
Garlic cloves, peeled
Chillies (large)
Corieander seeds

It's way too easy: put all the ingredientes inside the jar (by layers or the way you prefer) and cover with the olive oil. Keep for 3 months before using. The cheese is delicious and the olive oil is the perfect dip for a wonderful homemade bread